Quem sou eu?

Minha foto
Descubra-me depois que adentrar na minha poética.

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

OLHOS MÁSCULOS

É interessante como as pessoas me olham. Adoro pegá-las no flagra, absorvidas, só Deus sabe em quais pensamentos.
Mas os homens (Ah! os homens...) olham-me muito mais e de cada jeito.
Dependendo do tipo, estes olhares vão desde o "eu tô te comendo" até o "eu queria ter essa coragem"; olhos de admiração e desejo, de curiosidade e gula, de estranhamento e repulsa, de nojo e preconceito... Tem de tudo...
Há homens que tentam disfarçar, olham de rabo de olho, outros parecem possuir scanners ou raios-X - me veem despida, ao avesso, por dentro. 
Há aqueles que encaram, (Corajosos!) que estão nem aí se alguém perceber. Uns riem com os olhos (Acho lindo!), outros me fuzilam. (Sinto até a maldade transpassar-me.) 
Mas também vejo amor brotar em muitos olhos, olhos que me amaram um dia ou que ainda desejam fazê-lo. 
Também sei que meto medo em alguns homens, vejo muitos olhos que se esquivam, que fogem dos meus. (Ou de mim?)
Já fui apresentada a olhos de verdadeiros analistas, de pesquisadores, de curiosos que me analisaram interna e externamente... Muitos!
Estou convencida de que os olhos são reveladores e de que os homens (tadinhos!) não conseguem disfarçar nada quando suas portas da alma estão abertas.
Os homens, de uma maneira geral, até acreditam que são capazes de disfarçar seus impulsos. 
Talvez até conseguissem se não tivessem olhos e pênis. E se as mulheres não fossem tão benevolentes "acreditando" em suas mentiras... (Acho que as mulheres se deixam enganar, mas sabem quando eles mentem, basta olhar em seus olhos.) São previsíveis. (Sempre!) 
Podem ser discretos, mas... Ah, olhos delatores! Ah, órgãos que não os deixam mentir... Inflamam-se de amor ou ódio a qualquer estímulo.
Arrepio-me com determinados olhos, incomodo-me com alguns, derreto-me em outros... e tenho que confessar... adoro ter olhos masculinos sobre mim, como holofotes dirigidos a uma atriz.


Bia Crispim

Nenhum comentário:

Postar um comentário