Quem sou eu?

Minha foto
Descubra-me depois que adentrar na minha poética.

sábado, 5 de novembro de 2011

SILÊNCIO

Silêncio
Barreira imensa
Abismo que se abriu entre nós

Quando nos calamos?
Quando a mudez nos separou?
Quando não fomos capazes de pedir desculpas
De entender

Faltou o olho no olho...
Eles falariam...
Não poderíamos controlá-los

E eles, nossos olhos
Revelariam o quanto nos amamos
O quanto somos importantes um para o outro

Falariam em forma de lágrimas
E talvez esboçassem um sorriso
E a barreira (quem sabe?!)
Romperia-se na nossa frente

Então riríamos muito do nosso silêncio
E dormiríamos só ao amanhecer
Porque  a noite, sem silêncio
Ouviria nosso diálogo
Nossa trégua

Silenciamos
Porque somos tão diferentes,
Ou porque somos iguais demais?
Sabe lá!

Sei que sinto saudade nesse silêncio
Silêncio que nos afasta
Que nos torna deficientes
E incompletos

Silêncio que se romperia
Quando meu coração
Acelerado
Escutasse seu murmurante,
Engasgado e simples
"Oi!"

Bia Crispim

Nenhum comentário:

Postar um comentário