Quem sou eu?

Minha foto
Descubra-me depois que adentrar na minha poética.

segunda-feira, 13 de agosto de 2012

SIMBÓLICAS

Símbolos me atraem.
Me incomodam. Me completam. Me confundem.
Símbolos, códigos, gestos, cores, formas,
Estrelas, astros, animais, pedras, ossos,
Sangue e ar. Tempo simbólico.
Nimbos. "O horizonte tá fiando chuva".
Rasga-mortalha, morte.
E/ proibido. 
Arrepio na pele, frio ou paixão.
Espelho quebrado é seu azar.
A flor de mandacaru traz mudança.
São José é chuva e verde, a esperança do Sertão.
"Coelho é ano de fartura" - diz o chinês.
A saúva ganhou asa, vai brotar.
Usei preto no velório e o padre era roxo de Nanã.
Vermelho pra parar.
Fique alerta que amarelo é ouro,
É vaidade de Oxum.
Polegar em riste sempre dá certo.
Os símbolos me confundem.
Me encantam. Encontro-os lá e cá.
E as runas e os búzios e as cartas dizem-me do futuro.
Cresci entupindo-me do místico, da bruxaria, da mandinga e da crença.
Cheia, cheias de símbolos.
Seu olhar me devora, sou presa.
Mas viro onça, fênix, gata.
Vermelho, luta e sangue, branco da paz, se misturam na "aurora" de Drummond.
A coruja, sábia, a serpente audaciosa e traiçoeira 
E o dragão cuspindo fogo e prosperidade.
Na leitura da mão, coração em brasa.
Um anel me prende.
Incêndio interno: amor ou úlcera?!
Símbolos
Eu sou a Esfinge.
Sou seu oráculo.


Bia Crispim

Nenhum comentário:

Postar um comentário